Um paraíso chamado Inhotim

Um paraíso chamado Inhotim

08
nov
2013

Por

Já tinha ouvido falar de Inhotim, em Brumadinho, Minas Gerais, mas conhecer foi muito além das expectativas. Trata-se de um dos maiores museus de arte contemporânea do mundo, dentro de um jardim botânico fantástico. Inhotim é, sem dúvidas, um paraíso. Só indo lá para compreender o significado do lugar. A sensação de paz absoluta toma conta de qualquer ser humano. Um parque, um museu a céu aberto, um conjunto de obras contemporâneas onde cada artista expressa seu talento , sua arte, associado a uma paisagem que transmite paz e contato com a natureza. Tudo isso em total harmonia. São 45 hectares de verde das mais variadas formas, num paisagismo perfeito e bem cuidado. As obras que expressam a originalidade dos artistas aguçam nossos sentidos. Basta você relaxar, apreciar e se permitir. Inhotim é isso… Quem ainda não conhece e gosta de arte e natureza, vá!!! O passeio é de no mínimo dois dias. Eu fui uma única vez e já quero voltar. Compre antecipadamente a entrada, bem como o direito de andar nos carrinhos elétricos de transporte internos, pois o espaço é enorme, quase 100 ha, e em alguns trechos é bom ter o carrinho para ajudar.

Zuba_MG 222

IMG_8457

Rafael Almeida, Paula Fatureto, Juliana Couto, Samuel Lima e Luiz Azevedo

IMG_8526

Juliana Zuba, Denise Zuba, Flávia Andrade (Dessine), Juliana Couto, Paula Fatureto, Samuel Lima, Rafael Almeida, Sidy Kubacki, Luiz Azevedo, Ruan Braga e Juliana Leão

IMG_8518

Juliana Leão e Samuel Lima

IMG_8480

Luiz Azevedo, Rafael Almeida e Ruan Braga

Zuba_MG 204

Sidy Kubacki

Zuba_MG 019

Paula Fatureto, Juliana Leão e Juliana Couto

   IMG_8521 IMG_8512 IMG_8505 IMG_8503 IMG_8466 IMG_8459 Zuba_MG 221 Zuba_MG 219 Zuba_MG 216 Zuba_MG 026 Zuba_MG 212 Zuba_MG 023 Zuba_MG 227 Zuba_MG 193 Zuba_MG 158 Slide2

 A melhor parte de Inhotim, na minha opinião, certamente foi o trabalho do americano Doug Aitken. Fiquei encantada com a profusão da natureza, arquitetura e som! O Sound Pavillion permite ao visitante ouvir em tempo real, o som do interior da terra. Por uma rampa você alcança um pavilhão circular, envidraçado, onde se encontra um buraco redondo, que na verdade é um poço estreito de trezentos metros de profundidade. É importante lembrar que  o local é uma zona de escavações de minérios. No fundo do poço, microfones de alta sensibilidade captam diretamente  o som produzido na terra, sem ter nenhuma interferência da superfície. A mudança no padrão  do som no decorrer do tempo, junto com a bela paisagem do pavilhão, me fez escolher este trabalho o melhor de Inhotim.

ccluxo-inhotim-134-13Slide1

 

4 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>